Português (Brasil)

A importância da imprensa revolucionária na luta de classes

A importância da imprensa revolucionária na luta de classes

Compartilhe este conteúdo:

 

https://www.pcp.pt/partido/anos/80anos/o-comunista/o-comunista-41.html

 

O domínio do capital financeiro coloca o movimento dos trabalhadores diante de poderosos meios de comunicação, cuja função é acentuar a alienação para garantir a reprodução da dominação de classe burguesa. Atualmente, através de meios altamente sofisticados, como as redes sociais, a capacidade ideológica das classes dominantes é fantástica, comparada com décadas atrás.

Nesse contexto, a imprensa dos trabalhadores, como esse site, deve constantemente renovar-se sem esquecer seus princípios e objetivos.

A imprensa revolucionária e socialista, no fundamental, busca contrapor o ponto de vista dos explorados e oprimidos ao ponto de vista das classes dominantes sobre diversas questões da vida social. Os trabalhadores e as trabalhadoras têm posições diferentes da burguesia em questões de política, economia e cultura, por exemplo.

A imprensa socialista procura combater e neutralizar a propaganda ideológica da burguesia, além de buscar educar a vanguarda da classe trabalhadora. É uma disputa, desigual, mas em diversos momentos históricos de crise social e política possibilitou aos trabalhadores uma ação protagonista diante da hegemonia burguesa, conquistando outros setores sociais para seu lado, como na derrubada da ditadura militar no Brasil.

Algumas características importantes da imprensa socialista:

1 – A imprensa socialista não infantiliza os trabalhadores, isto é, não faz caricatura da realidade. Torna questões complexas acessíveis aos trabalhadores. Pois, não há duas verdades, uma para os trabalhadores e outra para os intelectuais.

2 – A imprensa socialista tem como alicerce a teoria marxista. As massas e os ativistas sociais não desprezam a teoria. São resistentes a uma teoria que não tenha relação com a vida. A teoria marxista diz respeito, em particular, aos interesses imediatos e históricos da classe. E nunca pode idealizar polêmicas que a vida não colocou, como fazem as correntes políticas sectárias.

4 – A imprensa socialista se esforça para consolidar de um campo teórico-político de consciência comunista nos setores mais avançados das massas trabalhadoras.

5 – A imprensa socialista fundamenta a atividade política dos ativistas e militantes por meio de matérias políticas, econômicas e culturais, partindo do movimento real e de suas exigências.

6 – A imprensa socialista forma quadros proletários preparados para neutralizar, no interior do movimento dos trabalhadores, a ideologia burguesa. E, também, estrutura uma ampla rede de simpatizantes e intelectuais radicais em vários setores sociais a favor do socialismo.

 

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!