Português (Brasil)

Declaração do PC para o 23 de março de 2024

Declaração do PC para o 23 de março de 2024

Sem Anistia, golpistas na cadeia! Parem o genocídio do povo Palestino! Povo na rua, pra romper com a burguesia!

Compartilhe este conteúdo:

Em vez de mobilizar os trabalhadores para atender suas reivindicações e sufocar os golpistas, PT e CUT estão repetindo os mesmos erros que favoreceram a ascensão do golpismo há 10 anos

Acossado pela direita golpista e pelo imperialismo, em 2015 o governo do PT fez uma política econômica de austeridade neoliberal, arrocho salarial e privatizações. Desmobilizou e desmoralizou suas bases sociais e eleitorais, deixando o terreno livre para a direita crescer nas ruas e golpear Dilma em 2016, prender Lula e eleger Bolsonaro, em 2018.

Amedrontado com uma possível prisão, a cúpula bolsonarista, que estava contra as cordas, reagiu através da mobilização nacional de sua base social e com algum esforço conseguiu fazer um ato político de quase 200 mil pessoas na Avenida Paulista no dia 25 de fevereiro.

Em vez de disputar as ruas, de mobilizar a população que o elegeu para derrotar as chantagens do centrão e da burguesia golpista, o governo do PT, apesar de algumas medidas e declarações progressistas, como fez Lula denunciando o genocídio criminoso de Israel, tem repetido muitos erros do passado ou até pior.

O governo da frente ampla tem realizado uma política de austeridade, arcabouço fiscal, arrocho salarial, redução de gastos com saúde e educação, frustrando suas bases sociais. Assim, o bolsonarismo da defensiva vai assumindo a ofensiva. Enquanto a direita se anima para comemorar o golpe de 1964 e a ditadura empresarial-militar, o governo Lula orienta a silenciar, uma “política de avestruz”. Não protestar contra o golpismo de ontem e de hoje só beneficia ao golpismo, desmobilizando quem pode conter a ascensão da direita. Para agravar o quadro internacional, o fascismo foi eleito ontem na Argentina e poderá se eleger amanhã nos EUA.

Os governos da frente popular, em âmbito federal, estadual e municipal, estão arrochando os salários de suas bases sociais e eleitorais em ano eleitoral, quando, juridicamente, poderiam conceder aumentos maiores até abril. O fascismo faz populismo e abre o cofre estatal para seus eleitores. O reformismo, arrocha os salários e frustra aos seus. Isso tende a não acabar bem para o nosso lado. Já vimos esse filme antes e foi desastroso.

O Partido Comunista apoia incondicionalmente Lula contra a burguesia, contra a direita, o sionismo e o imperialismo, mas exige do governo que atenda as demandas salariais e sociais da classe trabalhadora e da população oprimida, anule a herança maldita golpista (contrarreformas, privatizações, arcabouço fiscal) e que ao contrário de atrapalhar, incentive e convoque a mobilização de seu eleitorado e da esquerda contra a burguesia e a oposição de direita.

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!