Português (Brasil)

Fora Milei!

Argentinos desafiam Milei e marcham por cima do protocolo da minista de segurança Patrícia Bullrich.

Compartilhe este conteúdo:

O governo mais fraco de todos, decidiu realizar o pior ataque de todos os tempos ao povo argentino, contra todos os trabalhadores e a favor da casta burguesa da qual faz parte. Como?

Com um protocolo de segurança para estrangular as liberdades de protesto social e um DNU (Decreto de Necessidade e Urgência). Com estes dois atos impostos, que nem sequer são constitucionais, no dia 20 de dezembro Milei deu um golpe de estado contra o povo e até contra os seus eleitores de classe média que imediatamente saíram às ruas enfurecidos contra ele, após o anúncio do DNU pelo presidente fascista.

Por decreto, o maldito DNU anunciou o fim da ultratividade (suspensão dos direitos conquistados nas convenções coletivas de trabalho quando encerrarem os prazos dos contratos de trabalho), privatização das empresas estatais, acabou com a obrigatoriedade dos patrões pagarem as verbas rescisórias quando demitirem trabalhadores, liberou o aumento geral do reajuste de aluguéis em dólar, liberalizou completamente o reajuste de todos os preços (o que estão chamando no país de a instituição da Lei da Selva) e o fim da obrigatoriedade do reajuste automático das aposentadorias.

Em relação ao protocolo de Bullrich, no próprio dia 20/12 já marchamos por cima dele duas vezes.

Mas, se não derrubarmos este governo e toda a sua quadrilha, ele se tornará um novo ditador, pois já demonstrou suas aspirações em apenas 10 dias de governo. Será um ditador civil na Argentina como Fujimori no Peru, que resolveu vender empresas públicas, liquidar direitos sociais, matar o povo de fome, despejá-lo das suas casas alugadas e estrangular a liberdade de protesto.

Milei mostra que não há como conviver com o fascismo. No Brasil, o fascista Bolsonaro foi responsável por duplicar o número de vítimas da pandemia, chegando a 700 mil. Milei está causando uma inflação muito superior à do governo anterior, o que resultará na miséria absoluta que atingirá milhões de argentinos. É ele ou nós.

Que a CGT e os CTAs convoquem uma greve geral imediata em defesa do povo argentino, dos seus direitos históricos e das suas próprias vidas! Fora Milei! Por um governo operário.

Assinam essa nota:

Tendência Militante Bolchevique (Argentina) e Partido Comunista (Brasil) 

 

Imagem da Galeria Manifestação na Argentina
Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!