Português (Brasil)

8 de janeiro: Basta de anistia para os golpistas!

8 de janeiro: Basta de anistia para os golpistas!

Castigo para o Genocida e seus patrocinadores de ontem e de hoje! Que o governo Lula avance com as reformas populares!

Compartilhe este conteúdo:

Há um ano, uma turba bolsonarista foi orientada a tomar os 3 poderes para provocar uma intervenção militar (uma GLO, que transferisse os poderes de Lula para as Forças Armadas) e logo, um golpe de Estado. O objetivo não se consumou porque os militares, que agem como ditadores contra o povo, são obedientes ao governo dos EUA que, excepcionalmente, havia dado ordens expressas para não seguirem com o plano golpista de Bolsonaro.

 

Dessa vez, o golpe não era conveniente AOS EUA

 

A mesma Casa Branca, que esteve por trás dos golpes de Estado no Brasil, tanto o militar (1964) quanto o parlamentar (2016), desta vez, interviu para abortar o golpe.

Não fizeram isso por zelar pela democracia e pelos direitos humanos, como bem se pode constatar no criminoso patrocínio dado pelos EUA ao genocídio praticado por Israel contra os palestinos neste instante, ou antes, pelas dezenas de golpes que orquestraram e orquestram mundo afora.

Não autorizaram aquele golpe porque não interessava a Biden e ao Partido Democrata que fosse bem sucedida no Brasil a aventura liderada por Trump no Capitólio dos EUA em 6 de janeiro de 2021 contra o próprio governo Biden. Não interessa a Biden que um trumpista tome o governo do Brasil. Portanto, essa contradição dentro do imperialismo favoreceu aos trabalhadores.

Não fosse isso, o golpe de 8 de janeiro de 2023 poderia ter sido bem sucedido, pelo menos a primeiro momento. E ainda assim, provavelmente para acuar ao governo Lula, no fatídico 8/1/2023, a ABIN, o Exército e a PM do Distrito Federal, os mesmos que sempre reprimem de forma covarde e violenta aos trabalhadores que protestam por seus direitos em Brasília, no mínimo, facilitaram a ação dos fascistas-golpistas.

Não foi organizada nenhuma resistência popular à altura da ameaça que vinha sendo anunciada há anos. Por parte da população que bravamente deu vitória eleitoral a Lula, há disposição para resistir, como demonstraram as manifestações do dia 9/1 em várias cidades.

Um ano depois, a ameaça golpista segue como uma espada de Dâmocles sobre o governo Lula, como um instrumento de chantagem do capital, da direita e do imperialismo, contra o quê o governo do PT não se anima a organizar a mobilização popular para sequer defender-se, como bem fez o chavismo na Venezuela, por exemplo. Pelo contrário, o governo Lula, comete o mesmíssimo erro que o PT cometeu no governo Dilma de 2015, segue atendendo a todas e a cada uma das chantagens do capital e do golpista Centrão.

Não só não foram desarticulados os focos golpistas-bolsonaristas dentro do governo Lula, não só não foram presos nenhum dos mentores ou grandes empresários financiadores do ataque de 8/1, nem o próprio Bolsonaro e seu clã, como os mesmos seguem conspirando à luz do dia e com os representantes diplomáticos e comerciais do governo israelense contra o governo Lula.

 

Cada vez mais, Lula vira refém dos golpistas

 

Sem romper com o Centrão e a política econômica golpista (arrocho salarial, contrarreformas, privatização, teto de gastos,...) Lula atende cada vez mais aos seus algozes e cada vez menos aos seus eleitores. Sem romper com essa lógica, novos golpes virão.

O governo conciliador caminha para esgotar todo seu apoio político, como aconteceu com Dilma, e pode ser derrotado por novas aventuras golpistas, como a parlamentarização completa do poder pelo Centrão.

A população trabalhadora não pode simplesmente ser platéia desse trágico destino sendo ela a principal vítima do mesmo. O PC convoca a mobilização neste dia 8/1 contra a anistia os golpistas, responsáveis por matar e sequelar a milhares através da covid, da fome, de assassinatos diretos, para que um punhado de empresários enriqueçam.

O PC chama a lutar por exigir do governo Lula para romper com a continuidade das políticas malditas impostas por Temer e Bolsonaro e mantidas por Haddad com miseráveis mudanças cosméticas.

 

Anistia, só para as dívidas dos trabalhadores com bancos e cartões de crédito!

Pela isenção do imposto de renda para todos os assalariados que recebem menos de 10 mil reais.

Por um aumento salarial de 100%, rumo ao salário mínimo do Dieese!

Por uma reforma agrária radical sob o controle dos trabalhadores!

Pela ruptura dos acordos e relações diplomáticas e comerciais com o Estado nazi-sionista!

Por um governo dos trabalhadores e pelo socialismo!

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!