Português (Brasil)

A questão da burocracia sindical: o exemplo da APEOC no CEARÁ

A questão da burocracia sindical: o exemplo da APEOC no CEARÁ

Embora tenham a mesma origem social, os burocratas possuem uma orientação política estranha às necessidades de suas bases.

Compartilhe este conteúdo:

Movimento dos Trabalhadores em Educação

Em última instância, a luta de classes é uma disputa em torno do mais-valor. Os capitalistas sempre querem mais lucros explorando cada vez mais os trabalhadores. Já, os trabalhadores procuram vender sua força de trabalho pelo seu valor (quantidade de bens necessários para ter uma vida melhor). Por isso, em suas lutas os trabalhadores construíram suas próprias organizações (sindicatos, associações, partidos políticos, órgãos de poder), que são temidas e combatidas pela burguesia e seu Estado. Essas organizações podem, na luta de classes, conduzir os trabalhadores a vitórias parciais e até revolucionárias.

Nesse sentido, a burguesia e seu Estado buscam todos os meios possíveis para combatê-las, discipliná-las, enfraquecê-las e neutralizá-las.

Uma das forças que surge no sentido de debilitar a ação organizada dos trabalhadores por seus interesses é a burocracia sindical.

A burocracia sindical é constituída por dirigentes que se desligaram das bases de onde vieram e do controle delas sobre seus atos. A burocracia é um dos fenômenos mais comuns do sindicalismo atualmente. Na verdade, é uma rede de camarilhas constituída ao redor de interesses mesquinhos. Aos seus membros é concedida influência política e econômica por favorecer interesses patronais, sejam de capitalistas ou de governos. Isso permite que os burocratas tenham privilégios que a base não tem. Embora tenham a mesma origem social, os burocratas possuem uma orientação política estranha às necessidades de suas bases.

A preocupação da burocracia é a perpetuação nos cargos sindicais, pois é o que garante seus privilégios. As castas burocráticas levantam um verdadeiro aparato para garantir sua existência: falsificação de eleições, fraude de decisões da base, contratação de segurança privada para reprimir os que divergem e até uso de força policial. Com isso, os burocratas aumentam seu poder e capacidade de barganha com as forças patronais.

Exemplo de burocracia sindical é a direção majoritária da APEOC (Sindicato dos Servidores Públicos lotados nas Secretarias de Educação e de Cultura do Estado do Ceará e nas Secretarias ou Departamentos de Educação e/ou Cultura dos Municípios do Ceará). Esse setor usou todas as manobras possíveis, contra a vontade das bases, para garantir um acordo com o governo Elmano de Freitas, que prejudica os trabalhadores da educação. Assim, temporariamente, seguraram o sentimento de revolta de milhares de professores que apoiavam a decretação de uma greve da categoria.

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!