Português (Brasil)

ARGENTINA: contra a repressão e a lei de mega-ajuste de Milei!

ARGENTINA: contra a repressão e a lei de mega-ajuste de Milei!

Pela imediata libertação e desprocessamento dos detidos por lutar! Greve geral para conter a ofensiva de ajuste do governo fascista!

Compartilhe este conteúdo:

TENDÊNCIA MILITANTE BOLCHEVIQUE - CLQI ARGENTINA

A manifestação contra a sanção pelo Senado da lei de ajuste, chamada lei de bases, de Milei começou na cidade de Buenos Aires na manhã do dia 12 de junho em frente ao Congresso.

A principal central sindical da Argentina, a CGT, não convocou greve para repudiar a "Lei de Bases", embora sindicatos da CGT como o sindicato dos caminhoneiros, a UOM, que agrupa os metalúrgicos, e a SMATA, que reúne trabalhadores do setor automotivo, tenham participado da mobilização contra a lei de ajuste.

No dia 13 de junho, o Senado aprovou a maior parte da “Lei de Bases” que elimina muitas conquistas dos trabalhadores como verbas rescisórias, multas por contratações irregulares e institui o contrato de trabalho com nota fiscal. Esta lei de ajustamento também elimina praticamente o direito à greve.

Os artigos da “Lei de Bases” garantem uma entrega gigantesca ao imperialismo na área mineiro-energética, permitem privatizações e promovem benefícios fiscais para os “investimentos” das corporações multinacionais. Após aprovação no Senado, a Lei retorna aos Deputados para aprovação final.

Além disso, confere poderes especiais a Milei que na prática lhe permitirão exercer o governo por decreto por um ano.

Durante a repressão, dezenas de manifestantes que se manifestavam contra a Lei foram presos.

As próprias forças de segurança recorreram a infiltrados para promover ações caóticas e assim justificar.

Após a repressão com dezenas de detidos, a mídia destaca que ainda hoje, 16 de junho, alguns ainda se encontram nessa condição.

Por isso reivindicamos:

Pela imediata libertação e desprocessamento dos detidos por lutar!

Greve geral para conter a ofensiva de ajuste do governo fascista! 

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!