Português (Brasil)

60 anos do golpe de 1964

60 anos do golpe de 1964

Registro de atividades do Partido Comunista em São Paulo

Compartilhe este conteúdo:

No momento que se completa 60 anos do golpe de estado empresarial militar, entre os dias 23 de março e 2 de abril a militância do Partido Comunista participou de várias manifestações em repúdio aos processos golpistas de 1964 e ao golpe de 2016.

Trabalhadores em Educação das redes públicas e privada, estudantes universitários, operários da construção civil e aposentados do PC participaram das atividades convocadas pelas Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, na Faculdade de Direito da USP, no Largo do São Francisco, na capital paulista e no Largo do Rosário, em Campinas.

As atividades incluíram em seus eixos, além do combate a anistia dos golpistas de 1964 e 2016, também a denúncia do genocídio perpetrado pelo imperialismo e pelo sionismo na Palestina.

 

 


Declaração do PC para o 23 de março de 2024

Sem Anistia, golpistas na cadeia! Parem o genocídio do povo Palestino! Povo na rua, pra romper com a burguesia!


Punição para os golpistas de 1964 e de hoje!

1964, o grande capital impõe um Estado fascista no Brasil. 2016, realizou um novo golpe. 2018, pôs um fascista na presidência


 

O PC assinou as convocatórias dessas atividades e também as convocou por materiais próprios. Nas atividades distribuiu centenas de panfletos do partido para o ativismo presente.

Em seus materiais o PC caracterizou como fascistas ao golpe e ao regime político nascido em 1964, bem como o governo Bolsonaro. Nossos materiais criticaram a política de avestruz adotada pelo governo Lula de tentar silenciar o movimento de massas, desestimulando a realização dos protestos, enquanto nas ruas e nos quarteis o golpismo segue se articulando e crescendo.

O PC caracteriza que a violência política é um instrumento do capital para ampliação da exploração de classes e defende a punição para os golpistas de 1964 e de hoje, a expropriação do capital que lucrou e lucra com os processos golpistas, anulação do conjunto das medidas golpistas que arrancam uma mais valia extraordinária do proletariado e o pleno direitos políticos para a classe trabalhadora.

Oradores do PC disseram nunca mais para todas as formas de ditadura do grande capital, ao mesmo tempo em que defenderam a ditadura revolucionária do proletariado e a necessidade da unidade internacionalista dos comunistas para derrotar o imperialismo e o fascismo no Brasil na Ucrânia e na Palestina.

Compartilhe este conteúdo:
 secretaria@partidocomunista.org
Junte-se a nós!